top of page
emissao-de-carbono-industria-quimica.jpg

O impacto das emissões de carbono no planeta e no futuro das próximas gerações

Cada vez mais tem se tornado um consenso entre a comunidade internacional a importância da redução da emissão de carbono, o principal composto responsável pelo aumento da temperatura do planeta.

O resultado do aquecimento global tem efeitos catastróficos à vida na Terra – como derretimento de geleiras, ondas de calor intensas, tsunamis e alteração das cadeias alimentares.

O Acordo de Paris, COP 21 em 2015 foi um dos principais marcos no combate às mudanças climáticas. Os principais objetivos do Acordo de Paris são limitar o aumento da temperatura média global bem abaixo de 2 graus Celsius acima dos níveis pré-industriais e buscar esforços para limitar o aumento a 1,5 graus Celsius. Os países signatários concordaram em reduzir suas emissões de gases de efeito estufa, incluindo o CO
2, por meio de contribuições determinadas nacionalmente (NDCs) e estabeleceram um mecanismo de transparência para monitorar e relatar o progresso.

Os países signatários da COP têm implementado ações práticas para reduzir as emissões de CO
2, incluindo o estabelecimento de metas de redução de emissões, o investimento em energias renováveis, a melhoria da eficiência energética, o incentivo ao transporte sustentável, o reflorestamento e a conservação de florestas, e a promoção da economia circular. Essas medidas visam reduzir as emissões de CO2, minimizar o consumo de energia, promover a sustentabilidade para mitigar as mudanças climáticas.

É preciso diminuir drasticamente as emissões de gases do efeito estufa para que haja um equilíbrio entre o que o ser humano emite e o que a natureza absorve de carbono. Adotar essas  medidas já não são uma questão de escolha, mas de sobrevivência para as próximas gerações.

A Novakem, como uma das empresas líderes no setor de aditivos químicos para cimento e concreto, além de mineração, está ciente do impacto que as emissões de carbono têm no planeta e em sua importância para o futuro das próximas gerações. Através de suas soluções em produtos químicos customizados para a indústria pode contribuir para a busca de um balanço de emissões de CO
2 neutras (Net Carbon Zero).

Porque o gás carbônico (CO2) causa o efeito estufa?

O CO2 é um gás de efeito estufa porque permite que a radiação solar penetre na atmosfera e alcance a superfície da Terra. No entanto, quando essa radiação é refletida de volta para o espaço como radiação infravermelha, o CO2 absorve uma parte dela, retendo-a na atmosfera. Isso cria um efeito de estufa, semelhante ao vidro de uma estufa, onde a energia térmica fica presa, levando ao aquecimento.
 

Ao aumentar a concentração de CO2 na atmosfera, estamos intensificando o efeito estufa e causando um desequilíbrio energético no sistema climático da Terra. O CO2 tem um tempo de residência atmosférica longo, o que significa que pode permanecer na atmosfera por décadas a séculos. Isso resulta em um acúmulo contínuo de CO2, levando a um aumento gradual da temperatura global.

Quais o impacto da Indústria do Cimento nas Emissões de CO2?

A indústria cimenteira tem um impacto significativo nas emissões globais de CO2. A produção de cimento envolve a calcinação de calcário em fornos a altas temperaturas, o que resulta na liberação de dióxido de carbono (CO2) como subproduto. Além disso, a energia necessária para aquecer os fornos geralmente é gerada a partir de combustíveis fósseis, que também emitem CO2.

Fumaça

De acordo com estimativas da Agência Internacional de Energia (IEA), a indústria cimenteira é responsável por aproximadamente 7% das emissões globais de CO2 relacionadas à atividade humana. Esse número pode variar dependendo da região e do crescimento da indústria em diferentes países.

Para lidar com esse desafio, a indústria cimenteira tem buscado medidas para reduzir suas emissões de CO2. Isso inclui o uso de tecnologias mais eficientes e menos intensivas em carbono, como a implementação de fornos de cimento mais eficientes, a utilização de combustíveis alternativos e renováveis, a captura e armazenamento de carbono (CCS) e a pesquisa e desenvolvimento de novos materiais cimentícios com menor pegada de carbono.

A conscientização sobre o impacto da indústria cimenteira nas emissões de CO2 tem levado a um maior impulso para a adoção de práticas mais sustentáveis e inovações tecnológicas. A colaboração entre governos, indústria e instituições de pesquisa é fundamental para impulsionar a redução das emissões de CO2 na indústria cimenteira e alcançar as metas estabelecidas nos acordos internacionais, como o Acordo de Paris, para mitigar as mudanças climáticas

O papel da Novakem na redução de emissões de CO2 e gases do efeito estufa

A Novakem tem investido em inovação e pesquisa para desenvolver produtos que contribuam para os clientes reduzirem o impacto de suas emissões de CO2, aumento do uso de material cimentícios suplementares na produção dos cimentos, uso de combustíveis alternativos durante o coprocessamento na indústria cimenteira, além do uso menos intensivo de recursos não renováveis na produção do concreto e mineração.

SUSTENTABILIDADE

Estamos fazendo a nossa parte

A Novakem assumiu um compromisso com a sociedade e com o planeta e estamos reinventando a forma de produzir produtos e tecnologias que ajudem nossos clientes a reduziram a emissão de CO2 e o impacto ambiental.

O Estimador de Redução de CO2 (aproximada) Novakem ER -CO2 abaixo, é atualizado diariamente considerando as reduções médias das emissões de gases de efeito estufa (GEE) em nossos clientes advindos do uso dos produtos Novakem. Está  baseado no consumo médio dos aditivos químicos utilizados em nossos clientes desde o início do ano de 2023.

0

4

7

0

4

2

2

,

9

1

.
.

Milhão

Mil

Ton de CO2

* Metodologia: World Business Concil for Sustainable Development
  CSI - Cement Sustainability Concil - The CO2 protocol June/ 2005

 
Emissões Diretas  scope 1; Emissões Indiretas  scope 2; 862 kg CO2/ ton (clinquer); 82 kg CO2/ MWh (eletricidade); 540 kg CO2/ton cimento no Brasil

Foram utilizadas metodologias consagradas* para as estimativas, tomando como base a substituição do clínquer no cimento, uso de  combustíveis alternativos, melhoria da eficiência energética na moagem e a produção de concretos mais duráveis com menor quantidade de aglomerante.

Redução de CO2

Estimada

-19,000 ton/mês

na produção do cimento

-6 mil ton/mês

nas centrais de concreto

Uso de Materiais Alternativos

40,000 ton/mês

de areia artificial

50,000 ton/mês

combustíveis alternativos

Saiba como estamos ajudando nossos clientes
a reduzir as emissões de CO
2 na indústria do concreto e do cimento

svk_pb_neg.png

Reduzindo as emissões de CO2 na atmosfera

linhas-graficas-blur.png
Engenheiro falando por walkie talkie

Soluções inteligentes para clientes exigentes

Dispomos de estrutura moderna e tecnologia de última geração para oferecer o que há de melhor em aditivos para a indústria do concreto e cimento